Apraxia de Fala na Infância

Crianças que apresentam dificuldade para emitir sons, dificuldade na mastigação ou uma fala inteligível, podem apresentar Apraxia de Fala. Segundo a ASHA, American Speech-Language-Hearing Association, a Apraxia de Fala na Infância é um distúrbio motor da fala, caracterizado pela dificuldade na programação e planejamento das sequencias motoras da fala resultando em erros de produção dos sons (Hall, 2007).

Apraxia pode ser classificada como:

  • Global, quando acontece em várias partes do corpo;
  • Oral, quando acontece na boca e compromete seus movimentos e/ou na Fala;
  • Verbal, onde a dificuldade é específica para a produção dos sons de fala;

Os fatores que causam a Apraxia não são totalmente conhecidos e esse distúrbio pode acontecer (ou não!) em simultâneo com outros, como por exemplo, com o Transtorno do Espectro Autista.

Características encontradas nas crianças:

  • Bebês muito quietos que vocalizam e balbuciam pouco
  • Dificuldade para produzir vogais e consoantes
  • Fala de difícil compreensão, com muitos erros na articulação
  • Quanto maior a complexidade da palavra, maior o número de erros
  • Instabilidade na produção da fala
  • As primeiras palavras aparecem tardiamente
  • Alteração da prosódia
  • Inventario fonético pobre
  • Alteração no tempo de duração dos fonemas e pausas
  • Vocabulário pobre, dificuldade na elaboração de frases, dificuldade na mastigação, na motricidade fina, para se vestir, andar, entre outras

Como é feito o diagnóstico?

A Apraxia de Fala na Infância é considerada uma desordem da fala, da comunicação e, portanto, o profissional qualificado para dar este diagnóstico é o Fonoaudiólogo, com experiência na área, em conjunto com a avaliação de outros profissionais, tais como: Neuropediatra, Terapeuta Ocupacional, Psicólogos, entre outros. Deve ser realizada uma avaliação minuciosa de todos os aspectos da fala, da linguagem e da motricidade oral da criança, incluindo as habilidades praxicas. Podemos definir Praxia como a sequência harmônica dos movimentos necessários para a execução de atos motores mais ou menos complexos que apresentam uma intenção e um objetivo determinado por um contexto.

Existem dificuldades que são específicas do quadro, mas podem variar de criança para criança e até na mesma criança, com o avanço da idade. O contexto educacional e familiar no qual a criança está inserida também deve ser analisado.

Com que idade o diagnóstico de Apraxia de Fala na Infância pode ser feito?

Muitas vezes, não é possível diagnosticar uma criança com menos de dois anos de idade, porque ainda não conseguirá compreender as instruções específicas para cumprir as tarefas exigidas para o diagnóstico. Entre dois e três anos, podemos suspeitar do quadro e indicar alguns meses de terapia diagnóstica para a confirmação. A intervenção precoce é muito importante para se obter resultados mais significativos.

Os pais preocupados com o desenvolvimento da fala e da linguagem devem sempre procurar ajuda.

Por que falar é tão difícil para estas crianças? 

Como dito anteriormente, a Apraxia de Fala na Infância, é um distúrbio de origem neurológico e, o ato de falar é altamente sofisticado. É um processo cerebral que envolve os músculos da boca, da face, da língua, do palato e da faringe. O controle motor da fala é complexo, e depende de mecanismos cerebrais específicos. Acredita-se que nos quadros de Apraxia de Fala na Infância, estes mecanismos não estão integrados, gerando falhas no processamento, no planejamento e na execução da fala. Crianças com Apraxia de Fala na Infância, têm consciência de suas dificuldades. Elas tentam falar corretamente, mas não conseguem.

Referência: Hall, PK; Jordan, LS; Robin, DA Apraxia do Desenvolvimento. Teoria e prática clínica. Segunda edição.Pro-ed, 2007.

Há algo que você deseja nos contar?

pt_PT
en_GB pt_PT
× Como posso ajudar?